VINICIUS ARNOM

Vida, Rosas do Tempo

Textos

Sexta-feira
Numa sexta-feira
sexta fria, fria e fria;
Esperei na cama
como só quem ama,
como livro de cabeceira
Derrubado pela canseira
para que chegasse faceira.

Sem jeito ou maneira,
Esperei desde o meio-dia
para a noite fazer do dia
uma frenética brincadeira.


Numa fria sexta, fria e fria
sem qualquer poesia
somente você é quem queria

Não sendo sua voz o bastante
que saudade de minha musa amante
Numa sexta vazia
sexta-feira fria, fria e fria.
Vinicius Arnom
Enviado por Vinicius Arnom em 23/02/2013
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria de Vinicius Arnom e o site www.viniciusarnom.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras